terça-feira, 12 de abril de 2011

Efeitos Colaterais da Abstinência da Nicotina - difícil pra quem quer deixar o cigarro e quase insuportável para quem está em volta!....

Olá... após um período (bem longo!) de férias estou de volta para falar de uma situação bem complicada pela qual estou passando neste momento! Não! Eu não fumo (não mais!), mas sim o meu marido Leandro, está largando esse vício, e acreditem: esse período é tão difícil para quem está deixando o cigarro quanto para as pessoas que estão à sua volta!
Antes de mais nada assistam esse vídeo!

Os primeros dias sem fumar podem ser bastante desconfortáveis para o ex-fumante. É a chamada Síndrome de Abstinência. Isso em geral, está associado a dependência química da nicotina. A maioria dos sintomas de abstinência vai desaparecer em uma a duas semanas. Eles são sinais de que seu organismo está retornando a um estado saudável (e isso é muito bom!).
O sintoma mais comum é a vontade intensa de fumar (fissura), que diminuirá após alguns dias e poderá até desaparecer completamente em 2 semanas. O melhor caminho para superar o desejo intenso (fissura) é ignorá-lo.Incentive-o (a) a controlar com exercícios de respiração e relaxamento.
( Esse momento é muito difícil, tento ajudar o Leandro mudando rapidamente de assunto. Quando ele fala do cigarro finjo que não ouvi e tento entretê-lo com outra coisa pra fazer ele esquecer até passar a vontade. Tadinho, deve ficar achando que não dou atenção ao que ele fala mas devo pensar que é para o bem dele! Aliás, sabe aquele futebol dos nossos maridos que a gente odeia e sempre atrapalha? Esquece! Não é hora de podar as atividades físicas (à menos que ela venha acompanhada de churrasquinho e cerveja! Péssimo ambiente para futuros ex-fumantes!) Essa parte também não está sendo fácil pois o futebol que era uma vez na semana agora é quase todo dia, aff!)
Outro sintoma bastante comum é a tensão: aqui a dica é apostar nos exercícios físicos, relaxamento, exercícios de respiração e controle mental. Uma boa dica é fazer um acompanhamento psicológico onde receberá todas as instruções a cerca desses exercícios!
(ainda não fiz essa sugestão pra ele, mas depois explico o porquê!)
Uma simples caminhada de 20 minutos diários, além de ajudar a controlar peso, que é outro efeito colateral importante, pode ajudar superar a carência de dopamina. Exercícios físicos liberam o estresse e ajudam a aliviar as tensões do dia a dia e podem ser de valor incalculável neste momento.
Alguns ex-fumantes relatam tonturas assim que param de fumar. Pode ser difícil se concentrar. Esses sintomas são resultado do aumento de oxigênio que seu cérebro está recebendo agora, uma vez que não há mais inalação do monóxido de carbono presente no cigarro.Esses sintomas tendem a desaparecer assim que seu cérebro se acostumar a funcionar com o suprimento normal de oxigênio novamente.
Outros ex-fumantes relatam formigamento ou dormência nas pernas e nos braços. Essas sensações representam uma melhora da circulação sanguínea depois que você parou de fumar. Em poucos dias seu corpo voltará ao normal e a dormência e formigamento cessarão.

Frustação, irritação, pequenos problemas parecem gigantescos, e você brigou com todo mundo!
(Essa parte pra quem convive com um pretenso ex-fumante é a mais difícil! Esse é o motivo de eu não ter sugerido um psicólogo pra ele! Lembra?Já pensou no que pode acontecer se ele interpreta isso como se eu achasse que ele é louco ou perturbado? Nem quero arriscar!) 
Tente fazer com que ele (ela) mantenha a calma, os sintomas da síndrome de abstinência vão passar em breve e vocês vão aprender a superar essa fase difícil. O que ele (ela) deve lembrar nesses momentos é que fumar não resolve absolutamente nada!
Explique que como ele (ela) não está repondo toda a nicotina que antes seu cérebro estava acostumado a receber (mesmo utilizando adesivos ou gomas de mascar de nicotina), ele agora responde com sintomas da abstinência com sentimentos negativos e frustantes e que ele (ela) deve se ligar para não cair nesta armadilha! Seja forte! Seu cérebro está lutando com você para ganhar alguma nicotina, e esse é basicamente o motivo de toda a irritação, tristeza, vazio, depois de parar de fumar. Todos esses sentimentos são uma manobra do cérebro para tornar a jornada mais árdua e fazer a pessoa querer desesperadamente um cigarro.
( Para nós que estamos tentando ajudar esse é um ponto importantíssimo e talvez o único que dependerá de nós e não deles: engolir sapos!... Aargggg!... mas é assim mesmo, Deus sabe o quanto meu marido anda irritado e o quanto tenho sofrido com isso mas tenho certeza que no fim tudo vai ter valido a pena! Só lamento não conseguir ser ainda mais tolerante, não ter sangue de barata e conseguir fingir de morta em alguns momentos. Você que está numa situação como a minha, tente evitar muito contato principamente nos momentos de maior irritação dele/dela porque uma simples palavra mal interpretada pode se transformar numa catástrofe de ordem mundial e nesse momento não há nada a fazer à não ser manter a calma e sair de perto sem dizer um "A"! Isso vale também para aqueles momentos em que estão em lugares públicos e você começa a sentir que vem barraco chegando. Saia imediatamente de onde você está e diga o quanto está chateada de não poder continuar com a discussão e o vexame em público mas infelizmente tem hora no salão e você não suporta o mal humor da manicure quando chega atrasada! Dica Master!!! Se conseguir, tente relevar aquele esporro que levou no caixa do supermercado... tudo em nome da boa saúde do seu companheiro e do cheirinho bom que vai ficar o seu cabelo quando estiver livre daquela fumaça maldita e fedorenta!)
Lembre-o sempre do que o (a) levou a parar de fumar!
(A principal estratégia para os momentos de fissura e irritação com a falta do cigarro é fazê-lo (la) pensar nos motivos que o (a) levaram a fumar e fazê-lo (la) imaginar um futuro onde não fumasse mais. A compensação que há em parar de fumar é muito mais importante para eles seguirem em frente que o “vazio prazer imaginário do cigarro“. Os benefícios variam para cada pessoa, mas há sempre mais razões para parar de fumar que continuar no vício).

O controle de peso!
O seu objetivo agora é ajudá-lo/la a parar de fumar e não fazer emagrecer! Fazer duas coisas tão difíceis ao mesmo tempo pode comprometer o tratamento. As mulheres principalmente, que tem maior tendência a acumular aquelas indesejáveis gordurinhas, podem ficar com medo de engordar e voltar a fumar acreditando que continuarão mais magras por isso.
Todas as pessoas que param de fumar devem ser advertidas do risco de ganhar peso. Não acontece com todos, alguns até emagrecem. Mas, antes prevenir que remediar! Se você pode esperar um aumento de peso nesta fase, é bom se cuidar e prevenir com alguns cuidados simples que tudo voltará ao normal após esse período critico da síndrome de abstinência.

Dicas básicas para evitar o ganho de peso

  • não caia na tentação dos doces, prefira os alimentos sem açucar e seja moderado. A necessidade de levar algum alimento a boca é temporária, engane-as com chicletes sem açucar, frutas secas, cenoura fatiada fininha, cravo, etc.
  • beba muita água, principalmente nos momentos de fissura.
  • abuse de sopas de baixa caloria se o apetite aumentar muito.
  • prefira alimentos integrais que dão maior sensação de saciedade e evite principalmente alimentos pesados como frituras.
  • caminhar, andar de bicicleta, nadar, jogar futebol, deixe que ele (ela) decida o que é melhor para ajudar a queimar calorias;
(Para quem quer ajudar o seu companheiro(a) não esqueça de incentivar a pesquisa sobre o tabagismo e os efeitos da abstinência. Isso irá ajudá-lo(a) a se livrar desse vício terrível, pois dará suporte para lidar melhor com os problemas que podem aparecer pelo caminho.
E por fim, muuuuita paciência para que seu relacionamento não vá para o lixo junto com aquele último maço de cigarro que ele/ela comprou no boteco da esquina!
Cheguei à conclusão que na maioria das vezes o melhor é não responder aos ataques que possam surgir e pensar que tudo isso tem uma razão de estar acontecendo e depende mais de você compreender, ser paciente e engolir uns sapos do que do outro entender que está passando por diversas reações químicas consequentes da falta da nicotina e que provocam delírios de que o mundo está contra ele e que você que era quem mais deveria apoiá-lo/la é a pessoa que mais torce contra. sabemos que é exatamente o contrário... mas daí explicar que focinho de porco não é tomada, a relação já se afundou na lama. O melhor mesmo é fingir que você é a pior pessoa do mundo e deixá-lo/la descobrir quando tudo passar que você o/a ama do tamanho do mundo!)

8 comentários:

Kinha disse...

Não é nada fácil lidar com vícios. Desejo sorte!

Kinha disse...

Espero que tudo já esteja melhor por aí!

Anônimo disse...

Essa conversa de que apenas nos primeiros dias a abstinência incomoda é pura lenda. Eu estou sem fumar já fazem 50 dias, e agora é que estou com mais vontade de fumar. E alguns dizem que é por volta dos 90 dias que a coisa pega mesmo. Pelo sim ou pelo não, quem se propõe a deixar de fumar deve estar armado psicologicamente para enfrentar as dificuldades. E posso dizer que mesmo com muita vontade de fumar, não farei mais isso. E pela simples razão de que meu folego melhorou, estou "bimbando" que dá gosto (minha mulher que o diga), meu apetite melhorou e me sinto até mais perfumado. Viva a vida sem op cigarro.!!!

KarinneMotta disse...

Bom, essa questão é muito pessoal, pois além dos aspectos físicos deve-se levar em consideração aspectos psicológicos e ambientais também. Parabéns pra você, pode ter certeza que sua melhor será também beneficiada pela sua opção de se livrar deste vício! Você verá que a cada dia mais coisas boas virão com essa sua decisão! Eu não tive sorte pois o meu marido voltou a fumar, mas desejo felicidades à sua esposa e a você também! Vida nova à vcs! Bjos

Anônimo disse...

tenhou 35 anos e estou paçando na pele por isto hoje mesmo estou muito nervoso pois tem dois dias que nao fumo mas valeu pelas dicas e vou usar muitas delas na minha luta obrigado e vcs vao conseguir vencer.

KarinneMotta disse...

Querido, você não deixou seu nome nem email mas desejo que você aproveite ao menos uma de minhas dicas e que você alcance seu objetivo e muito em breve se utilize também das dicas do novo post dedicado aos fumantes, ou ex-fumantes no caso: Parou? Agora desfaça os danos causados pela nicotina! do mês de novembro. http://donadecasanao.blogspot.com/2011/11/parou-agora-desfaca-os-danos-causados.html

A campanha contra o cigarro no Brasil tá forte e daqui a pouco tempo será antisocial acender um cigarro. Quem não parar por livre e espontânea vontade vai parar por livre e espontânea pressão, mas nada como o gostinho de vencer uma guerra dessa, hein! Um canudo de papel e fumo tão pequeno controlar uma pessoa racional e responsável pelos seus atos é demais né não! Vamos lá meu amigo, mostre quem é que manda e esqueça de vez esse vício! garanto que a mulherada vai gostar!!! Parabéns pelo esforço! Um gde abraço e boa sorte!

Rodrigo Machado disse...

Olá meu nome é Rodrigo tenho 36 anos e destes 18 foram fumando. Hoje fazem 3 dias sem cigarro e estou uma pilha...Fui obrigado a parar porque me ocorreu pela 3° vez uma uarritmia cardiaca engatilhada por excesso alcooll..Por favor não pensem que sou alcoolatra pelo contrário, normalmente não bebo nada de alcooll mas depois de 7 anos sem beber na quarta dia 14/02/2012 não sei porque mas enchi a lata e passei mal e em conseguência disso tive uma arritimia atrial. Aproveitando o evento resolvi deixar de fumar e não está sendo nada fácil. Minha mulher na tpm e eu na fissura por cigarro que mistura boa né hahaha. Vamo que vamo tomara que eu pare mesmo, vontade não me falta. Força a todos que tomaram esta iniciativa. Abraço.

KarinneMotta disse...

Olá Rodrigo, PARABÉNS!!! O meu marido superou essa fase difícil do começo e graças à Deus e à força de vontade dele hoje temos vários problemas a menos como a saúde dele que melhorou muito, o mal cheiro nas roupas dele, mãos,, nas cortinas e principalmente nos meu cabelos. Hoje ele não precisa se retirar de um ambiente público para fumar, não tenho mais cinzeiros para lavar, fazemos atividades físicas juntos, ele não gasta mais dinheiro com o cigarro, não tem que sair de casa de madrugada ao descobrir que fumou o último do maço e vários outros benefícios. Vê como você ganha muito mais do que perde se livrando do vício do cigarro? Aproveite esse momento para se aproximar mais da sua esposa, pois são situações onde vocês precisam muito da compreensão e do carinho um do outro. Tenho certeza que sua família o apoiará. Sempre que quiser um incentivo pode contar com o nosso blog. Boa Sorte na sua luta! Torço para que saia vitorioso dela. Um abraço! Karinne Motta.